Todo negócio precisa ter uma boa estruturação de marketing se quiser ser bem-sucedido. É por meio dos investimentos adequados que o empreendimento atrai o público, aproveita o comportamento de consumo e até consegue novas vendas. Entre as diversas possibilidades, há as estratégias de marketing offline.

Nos últimos anos, a abordagem tem sido considerada menos relevante. No entanto, essa visão não corresponde totalmente à verdade. Quando bem utilizada, a proposta offline oferece resultados que muito interessam ao empreendimento.

Para que não restem dúvidas se vale a pena seguir por esse caminho, vamos apresentar tudo o que você precisa saber sobre a escolha. Continue a leitura e confira!

O que é o marketing offline?

O marketing offline compreende todas as estratégias executadas fora da internet para aumentar a performance de um negócio. Ele recebe esse nome justamente porque não tem um caráter digital ou de conexão por meio da rede.

Por causa de sua característica, pode ser considerado o marketing “original”. Em um tempo em que não existia a internet, toda possibilidade era desconectada, certo? Então, esse elemento compreende tudo o que não inclui essa característica.

Qual a importância do marketing offline?

Assim como qualquer estratégia, a atuação tem o objetivo de ajudar a consolidar a marca. Com as ações adequadas, é uma alternativa importante para melhorar a divulgação, o reconhecimento do negócio e o posicionamento de mercado.

Também é uma forma de atrair mais clientes e fazer com que eles entendam que a sua marca existe, está disponível e pode ajudá-los a resolver problemas ou atender necessidades.

Com uma abordagem offline robusta, é possível estar na “vida real” do público consumidor e aproveitar todas as oportunidades.

Qual a diferença do marketing offline para o online?

A maior distinção entre as estratégias de marketing offline e online é o local onde elas acontecem. No segundo caso, tudo ocorre na rede, de forma conectada e com a ajuda dos mecanismos específicos. O digital impera na comunicação online, por meio de computadores, celulares, tablets e tantos outros dispositivos. Já a versão offline, como visto, acontece de forma desconectada.

Isso gera variações indiretas. A mensuração, por exemplo, é mais fácil na proposta conectada. Por outro lado, somente o offline alcança a parcela do público que não está nas redes — e que, no Brasil, corresponde a 63 milhões de pessoas.

Marketing offline ainda vale a pena?

É comum ouvir por aí que o “marketing offline está morto”. Trata-se de um grande exagero, simplesmente porque considera apenas a vida dentro da internet. No entanto, há muitos consumidores que são afetados somente por meios offline.

Até para empresas que vendem online, a versão desconectada do marketing guarda cerca de 40% de importância. Esse pode não ser o canal preferencial para anunciar nos dias atuais, mas ele ainda tem bastante relevância. Desperdiçá-lo significa não aproveitar todo o potencial para a sua marca e perder a chance de explorar boas oportunidades.

Quais as melhores estratégias de marketing offline?

Por ser originalmente usado, o offline apresenta muitas possibilidades que fazem sentido hoje. É viável adaptar diversas abordagens para as necessidades atuais e colher os melhores benefícios de usá-las.

Como tudo depende dos objetivos e das características do negócio, não existe uma mais indicada que a outra. É preciso fazer uma análise e um planejamento para tomar boas decisões. Para selecionar corretamente, veja quais são as melhores estratégias de marketing offline.

Jornais e revistas

A mídia impressa tem relevância, ao contrário do que é constantemente dito. É verdade que o digital tem substituído algumas publicações, mas ainda há espaço para empresas que desejam anunciar para o público certo. Para os pequenos negócios, principalmente, existe um uso destacável da mídia impressa, ultrapassando 26%.

Além disso, dependendo do setor, há uma melhoria no Retorno sobre Investimento (ROI) a partir do uso de anúncios em revistas e jornais. O segmento de finanças, por exemplo, consegue aumentar a eficiência em quase 6 vezes. Até o varejo de compras por impulso obtém uma melhoria de 120% para outras estratégias em andamento.

O importante é encontrar uma publicação voltada para o público de interesse e desenvolver uma campanha que receba a devida atenção — em vez de ser apenas uma página preenchida.

Outdoor e cartazes

Outra entre as estratégias de marketing offline consiste em investir em propagandas físicas de diversos tamanhos. Cartazes, banners e flyers ajudam a comunicação local rápida. É um ótimo jeito de demonstrar que a empresa está no lugar e que pode auxiliar os consumidores com suas principais necessidades.

Já os outdoors são difíceis de ignorar. Localizados em pontos estratégicos, como em áreas de grande tráfego, aumentam o brand awareness ou reconhecimento de marca. Em média, 7 de cada 10 clientes decidem comprar no caminho. Entre os motoristas, 3 a cada 10 já decidiram visitar um estabelecimento baseando-se em um outdoor.

Para obter bons resultados, entretanto, é preciso capturar o olhar e oferecer informações claras. Quanto mais fácil for para as pessoas reconhecerem o seu negócio, maior é o número de oportunidades geradas.

Feiras e eventos

As feiras de mercado são ótimas oportunidades para se comunicar com clientes — tanto para negócios B2B quanto para o B2C. Empreendimentos que vendem para o cliente final podem oferecer preços de custo, apresentar lançamentos e gerar novas experiências. Já os que vendem para empresas conseguem se posicionar como fornecedores confiáveis.

Além desses, ainda dá para apostar em outros eventos. O patrocínio de realizações culturais e esportivas é uma excelente possibilidade. Essa é uma das estratégias de marketing offline que oferece benefícios extras, como o aumento da responsabilidade social e a diferenciação de mercado.

É preciso estabelecer muito bem os objetivos e analisar o público para definir de quais feiras participar ou quais eventos patrocinar/organizar. Assim, há máxima integração e participação de mercado.

Marketing boca a boca

O word of mouth ou marketing boca a boca é uma estratégia baseada em recomendações e opiniões positivas dos clientes. O processo é simples: o consumidor fica tão satisfeito com uma compra ou experiência que espalha essa percepção para outras pessoas. Novos indivíduos chegam até a marca e, se forem positivamente impactados, repassam isso para outros contatos.

Para se ter uma ideia, 83% dos consumidores dizem que acreditam parcial ou totalmente nas recomendações de amigos, familiares e colegas. É, portanto, a principal fonte de confiança e com grande impacto na tomada de decisão.

A melhor forma de explorar essa alternativa é ao investir em um atendimento de alta qualidade, bem como em experiências marcantes. Ao levar o marketing offline para um novo nível, a percepção do mercado se torna positiva.

Telemarketing

Com a chegada da internet, surgiu a ideia de que o telemarketing estaria com os dias contados. A possibilidade talvez tenha se tornado um pouco menos atraente no geral, mas ainda é uma das melhores estratégias de marketing offline.

Além de ser ideal para realizar campanhas ativas para vendas, também pode ajudar no suporte, no atendimento e até na pesquisa de satisfação do cliente. Em 2018, a expectativa foi de um aumento de 7,5% no faturamento, ultrapassando R$ 51 bilhões.

O uso adequado de recursos financeiros e humanos é a chave para o sucesso. Então, é fundamental ter um bom planejamento e desenhar as equipes corretamente para gerar uma abordagem adequada dos clientes. Além disso, é importante só fazer o contato com quem deu autorização, de modo a evitar problemas no futuro.

Como integrar o marketing offline com o online?

Embora sejam antagônicos, o marketing conectado e o desconectado não precisam ser rivais. Na verdade, é possível unir esforços para potencializar os pontos fortes e diminuir os riscos. Aproveitar o poder da união da mídia on e offline, portanto, é essencial para usar as estratégias do melhor jeito.

Ao mesmo tempo, muitos negócios ainda não sabem como utilizar essas duas ferramentas de modo coordenado. Na sequência, veja como integrar as duas escolhas rumo aos melhores resultados.

Cuide da identidade visual

Ao unir as duas alternativas, muitos empreendimentos falham em um ponto: o cuidado com a identidade visual. É comum que, no online, o negócio traga uma proposta, enquanto o offline é bem diferente. O mínimo que podemos dizer é que isso causa uma grande confusão para os clientes.

A nossa recomendação é alinhar toda a comunicação visual para chegar a resultados melhores. Fazer o rebranding, inclusive, é uma possibilidade. Assim, dá para unir desde o design de embalagem às postagens nas redes sociais, o que garante consistência de comunicação.

Lance campanhas simultâneas

Como visto, algumas abordagens offline ajudam a reforçar o retorno. Para isso, entretanto, é preciso que haja outra campanha rolando paralelamente. Então, uma das dicas é pensar na liberação simultânea.

É possível oferecer, para o mesmo lançamento de produto, brindes na loja e descontos nas redes sociais. Assim, o público de um segmento sabe sobre a estratégia do outro ambiente e há máximo potencial.

Também é o caso de criar peças e campanhas que sejam complementares ou até iguais nas diversas mídias. Isso ajuda a transmitir a mensagem de forma clara e a aumentar o alcance da abordagem.

Faça com que as mídias conversem

Já que online e offline não são inimigos, é o momento de utilizar os elementos de um local nas campanhas de outro. É possível divulgar números e indicações das mídias sociais nas campanhas offline e até incluir endereços das páginas em flyers e cartazes.

Na rede, vale criar ações que dão descontos ou que estimulam as pessoas a visitarem o negócio de maneira física. Tudo isso integra os clientes na comunicação, o que garante resultados ampliados.

Não se esqueça das métricas

Ainda que a versão conectada seja mais fácil de medir, você não deve deixar de ficar de olho no desempenho das estratégias de marketing offline. Diante da necessidade de integração, é especialmente importante fazer o acompanhamento.

De acordo com os objetivos e com as opções utilizadas, defina métricas como:

● taxa de conversão;

● número de novos contatos gerados;

● tempo médio para fechar vendas;

● número de compras recorrentes.

Ao verificar esses resultados ao longo das abordagens simultâneas, por exemplo, é possível identificar se os valores chegam às metas estabelecidas. Com a análise das campanhas separadas, fica mais simples compreender quais são as ações que geram os melhores efeitos e como otimizá-las.

Por que investir em marketing offline?

Na hora de desenhar estratégias de marketing para o seu negócio, uma de nossas recomendações é mesclar várias possibilidades. Não é preciso se ater a uma abordagem quando há tantas opções para atingir e conquistar os consumidores.

Isso já é um motivo para investir no marketing offline. Por mais que o mundo esteja conectado, ele ainda tem espaço e fortalece outras estratégias. Além disso, há outros motivos para recorrer a essa possibilidade. Continue a leitura e veja quais são alguns deles.

Aumento da competição no ambiente digital

Por ter conquistado grande popularidade nos últimos anos, a abordagem online se torna progressivamente competitiva. Não significa que ela não deva receber investimentos, mas tem se tornado mais difícil atingir o nível de resultados de antes.

O offline surge como um bom complemento, de modo a levar a atuação para um novo nível. É, ainda, um jeito de otimizar os números consolidados com a ajuda da internet, ao mesmo tempo em que vencer a competição se torna menos difícil.

Otimização do posicionamento local

A abordagem conectada apresenta alguns benefícios, como o aumento da visibilidade e a capacidade de gerar novas oportunidades. Em parte, isso tem a ver com o grande alcance que a ferramenta oferece. Para um e-commerce, é uma excelente pedida. No entanto, negócios locais também trazem outras exigências.

Um empreendimento que tem um raio de atuação limitado precisa focar em atrair as pessoas que estão no entorno. O digital ajuda, mas as estratégias de marketing offline são especialmente funcionais. Graças a elas, fica mais simples se posicionar como uma opção de destaque no mercado local. Assim, novas oportunidades são geradas.

Possibilidade de diferenciação e complemento de estratégias

Há negócios que, atualmente, agem apenas com o marketing digital. Retornar às “origens”, portanto, é um jeito de se destacar e impactar o público de uma forma diferente. Por meio das mídias out of home (MOOH), por exemplo, é possível gerar um impacto que une a comunicação com aspecto digital, mas com atuação física. É o caso dos letreiros luminosos em áreas de grande circulação de pessoas.

Então, vale recorrer a essa alternativa como uma forma de se diferenciar e de chamar a atenção do público. Também é um meio de complementar a atuação online e de outras abordagens, o que fortalece a imagem do negócio.

Capacidade de alcance do público desconectado

Como dissemos, há mais de 60 milhões de brasileiros desconectados da internet — uns por vontade, outros por falta de acesso. Mesmo diante de políticas de democratização, não dá para dizer que todo o público estará conectado ou que poderá ser atingido da mesma forma.

Deixar de usar offline, portanto, é sinônimo de desperdiçar uma porção do público e de não aproveitar todo o potencial com a abordagem. Por outro lado, adotar essa possibilidade une esforços, atinge quem não se conecta e reforça o alcance.

Quais os benefícios do marketing offline para a empresa?

Depois de ter visto por que recorrer a tal alternativa, fica mais fácil entender quais são os pontos positivos da proposta. Ao contrário do que muitos dizem, o marketing offline não está obsoleto e nem é um desperdício de recursos ou esforços.

A seguir, mostraremos outras grandes vantagens desse investimento para convencê-lo de uma vez por todas. Confira!

Versatilidade de atuação

As estratégias de marketing offline que já apresentamos são apenas algumas das diversas possibilidades. Há muitos caminhos que podem ser seguidos, o que significa que é fácil definir atuações para o tipo de negócio e para as exigências pontuais.

Diante de tanta versatilidade, há como criar uma configuração que atenda às necessidades específicas do empreendimento. Também dá para maximizar o ROI ao pulverizar o investimento em vários pontos, o que diminui as perdas quando uma mídia não entrega o esperado. Ao final, dá para dizer que essa é uma abordagem completa para todos os estágios do negócio.

Fortalecimento do relacionamento

O uso adequado do offline também é crucial para melhorar e estruturar o contato com os consumidores. Por meio do marketing boca a boca, por exemplo, é possível ampliar a reputação do negócio e garantir a fidelização. Isso reduz os gastos e melhora o direcionamento de ações.

Também há uma ótima oportunidade para usar o marketing de experiência e criar sensações inesquecíveis no cliente. O offline, inclusive, ganha do digital quando oferece a possibilidade de um contato humanizado e que é feito fisicamente. Com a criação de experiências memoráveis, a marca se posiciona do melhor jeito e consegue manter os clientes sempre por perto.

Otimização dos custos

Pode não parecer, mas a versão offline também ajuda a diminuir os gastos. É verdade que um outdoor, normalmente, é mais caro que um link patrocinado nos mecanismos de busca. Por outro lado, o ganho de fidelização diminui os gastos para a conversão em compras, assim como a atração via indicações reduz o Custo de Aquisição do Cliente (CAC).

Com boas escolhas nesse sentido, as despesas são menores e o Retorno sobre Investimento (ROI) atinge valores ampliados. Isso permite que o negócio ganhe lucratividade e a chance de fazer novos investimentos.

Consolidação da marca

Como dissemos, o empreendimento tem a oportunidade de se posicionar correta e localmente com a ajuda do marketing offline. Com as escolhas adequadas, é possível conquistar a exposição certa, bem como o reconhecimento.

Ao aliar essa abordagem a outros elementos, é viável melhorar o posicionamento junto ao público. A consistência de linguagem, de identidade visual e de campanhas permite aproveitar uma das maiores tendências do marketing: o omnichannel. Como resultado, há uma diferenciação em relação aos principais concorrentes.

Como escolher uma agência de marketing offline?

Para obter os melhores resultados com a estratégia, é fundamental ter uma atuação profissional e especializada. A ideia é aproveitar ao máximo essa oportunidade para alcançar os objetivos previstos no planejamento. Então, ter o apoio de uma agência de marketing é fundamental.

Na hora de fazer a escolha, é preciso considerar vários aspectos. Na sequência, veja quais pontos devem ser considerados para a contratação.

Analise quais são os serviços oferecidos

Em primeiro lugar, é fundamental analisar qual é a oferta e quais são as atividades disponíveis. O melhor é poder concentrar a contratação em uma só agência, pois isso melhora o alinhamento. Já que é preciso unificar a mensagem, faz sentido ter um time para tudo.

Veja, por exemplo, se o negócio entende de publicidade e propaganda tanto quanto de design e de comunicação. Ao somar isso a uma possibilidade digital, fica fácil criar uma estratégia complementar e capaz de gerar os resultados desejados.

Conheça o portfólio

Para ter a certeza que o time é capaz de atender às suas necessidades, recomendamos verificar o portfólio. Pondere quais foram os projetos já desenvolvidos pelo time e confira se eles estão alinhados com os seus maiores interesses.

Conheça quais foram ações offline realizadas, bem como elementos relacionados à identidade visual. Da criação de embalagens à elaboração de anúncios, tenha a certeza que o time é experiente o bastante para atender às suas exigências.

Confira as impressões de outros clientes

Para ter total segurança, aproveite e veja o que diz quem já contratou a agência. Saiba qual é a impressão de outros empreendimentos sobre as estratégias offline desenvolvidas, bem como em relação ao atendimento do time.

Vale conferir depoimentos no site, resenhas nas redes sociais e até conversar com os responsáveis por outros negócios. Se as impressões são majoritariamente positivas, há o sinal verde para fazer a contratação e obter o sucesso!

As estratégias de marketing offline permanecem relevantes, mesmo em um cenário cada vez mais conectado. Ao usar as nossas dicas e buscar uma agência de qualidade, é possível aproveitar todo o potencial.

Para ficar sempre por dentro das tendências e ter outras orientações de atuação, assine a nossa newsletter e não perca nada!

Escreva um comentário